Páginas

Bernie Ecclestone envolvido em escândalo de corrupção na Fórmula 1

O patrão da Fórmula 1 terá recebido uma comissão por parte
de um banco alemão no valor de 29 milhões de euros.
O detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, está a ver o seu nome envolvido num escândalo de corrupção que envolve a venda, por parte de um banco alemão, das acções que detinha na modalidade, actualmente detidas pela CVC Capital Partners, proprietária da Fórmula 1.Em causa está o alegado pagamento de comissões ilegais ao empresário britânico, que antes terá subornado Gerhard Gribkowsky, responsável pelo processo de venda das acções que banco BayernLB detinha na Fórmula 1, avança a BBC.
Os dados da investigação apontam que terá sido pago um suborno ao banqueiro alemão de quase 31 milhões de euros.
Por outro lado, Bernie Ecclestone terá alegadamente recebido uma comissão do banco a rondar os 29 milhões de euros, indica o site autosport.com, com base nos dados avançados pela investigação conduzida pelas autoridades alemãs.
O processo, que remonta a 2006, resultou na compra das acções do BayernLB por parte da CVC, empresa que detém actualmente os direitos comerciais da Fórmula, e da qual Ecclestone é o representante.
Gerhard Gribkowsky foi detido em Janeiro no âmbito das acusações.
SOL

F1 - Expectativas para o GP da Alemanha - Sauber

k_kobayashi.1
Kamui Kobayashi: Eu só corri uma vez em Nurburgring, e isso foi quando estive na GP2 em 2009, corridas onde terminei em nono e terceiro. Lembro de ser bastante complicado e um circuito difícil, porque sobe e desce bastante. No entanto, espero que em uma pista rápida de novo, como Silverstone, possa ser bom para nós. Sabemos que em curvas de alta velocidade somos muito fortes, por isso espero que possamos mostrar um bom desempenho novamente. Eu estou muito muito ansioso, e gosto dessa alternância de circuitos que temos na Alemanha.

Sergio Perez: Depois de estar em Silverstone, Nürburgring é uma outra pista de corrida histórica e, como na Inglaterra, estamos em outro país onde morei. Estou muito ansioso para voltar à Alemanha e ter uma boa corrida lá. Para mim, depois de ter perdido dois GPs neste ano, é muito importante agora avançar no resto da temporada, especialmente antes das férias de verão, que é um período muito intenso, com três corridas em um mês. Eu guiei em Nordschleife uma vez em um carro de passeio, obviamente é uma pista incrível. No circuito moderno uma das minhas partes favoritas é a chicane no último setor, que eu gosto muito. Eu também acho que o circuito deve se adequar ao nosso carro muito bem. Somando tudo, devemos ter uma boa corrida

Ferrari pode se unir a magnata para assumir controle da F-1

O controle da Fórmula 1 poderia trocar de mãos e passar para a Ferrari. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, uma empresa ligada à dona da escuderia italiana poderia se aliar ao magnata Rupert Murdoch para assumir o comando da categoria.

Segundo a publicação, o grupo News Corporation, pertencente a Murdoch, manifestou o interesse de assumir o controle da Formula One Management (FOM), responsável pela exploração comercial da categoria.

A Exor, empresa de investimentos pertencente à família Agnelli (proprietária da Ferrari) também estaria por trás da negociação. Segundo pessoas próximas ao projeto, a News Corporation teria a intenção de fazer na Fórmula 1 o mesmo que foi realizado no futebol inglês: injetar milhões de libras na categoria graças à venda dos direitos de transmissão.

Em meio às especulações, alguns analistas acham que as duas empresas não estariam de fato interessadas em fazer uma oferta pela F-1. Para eles, a motivação seria convencer as outras equipes a se retirarem da categoria e formar um novo campeonato.

A equipe italiana se mostrou descontente com as alterações no regulamento para esta temporada. Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, já deu algumas declarações polêmicas, nas quais deixou no ar a possibilidade de a escuderia se retirar da F-1.

F-1 se exibe na Rússia diante de 300 mil




Evento nas ruas de Moscou tem recorde de público em sua terceira edição; brasileiro Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus.
17 de julho de 2011, Automobilismo
Com mais de 300 mil espectadores, a Fórmula 1 deu um show no Moscow City Racing, evento realizado neste domingo nas ruas próximas ao Kremlin, sede do governo russo.
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
Luiz Razia se exibiu com carro do Team Lotus (foto: divulgação)
A apresentação contou com a participação do brasileiro Luiz Razia, conduzindo o carro do Team Lotus, equipe na qual é o terceiro piloto. A Rússia realizará seu primeiro GP de F-1 em 2014. Confira uma galeria de fotos da festa em Moscou.
Desde agosto de 2010, Luiz Razia corre com a logomarca da Casa de Assistência Filadélfia (CAF) em seu carro. Nascida em 1988, a entidade trabalha pela dignidade e inclusão social de crianças, adolescentes e famílias que vivem e convivem com HIV/AIDS e em situação de vulnerabilidade social, contribuindo para a vida participativa em comunidade. Luiz Razia é um dos parceiros do CAF.
Agradeço o apoio dos amigos - Dag

Estamos no facebook

Ouça o meu Pássaro

Vamos Rir um pouco?

Fotos de satélite, antes e depois do tsunami no Japão

Peixes

src='http://parts.kuru2jam.com/js/swflayer.js'>