Páginas

Setor de duas rodas cresceu 20% no AM


Desempenho foi melhor que o de quatro rodas. No geral, vendas subiram 7% nos seis meses de 2011
Fabricantes venderam para as concessionárias, até o mês de maio último, mais de 870 mil unidades de motocicletas (Foto: Divulgação)
A indústria de motocicletas comemora o crescimento nas vendas superior a 20% este ano, enquanto a evolução nas vendas de veículos em geral ficou em 7%. No varejo, o Amazonas fechou vendas de motos no primeiro semestre em 21,45% superior a 2010, segundo a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Ou seja, de janeiro a junho de 2011, foram vendidas 11.509 motos, enquanto em 2010 foram 9.476.
Já as vendas no atacado (da indústria para as revendedoras) registraram aumento de 19%, de acordo com a Associação Brasileira de Fabricantes de Motocicletas e Similares (Abraciclo). Nos cinco primeiros meses de 2011, a indústria comercializou para as concessionárias 872.688 unidades, enquanto no mesmo período de 2010 foram 733.074 motocicletas.
O polo nacional de Duas Rodas fica no parque industrial de Manaus, onde se concentram 32 montadoras e fábricas de insumos e peças para o setor. Entre elas estão a Moto Honda (que domina mais de 70% do mercado nacional), Yamaha, Harley-Davidson, Dafra, Suzuki, Kawazaki, Garinni e Haobao.
Frota aumenta
A frota de motocicletas no Amazonas, até maio, superou 170 mil unidades. O ano passado encerrou com 161.320, ou seja, em cinco meses, foram emplacadas mais 9 mil unidades.
A diretora-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Amazonas, Mônica Melo, explica que a estabilização econômica e a facilidade de financiamento são alguns dos fatores que colaboram para o aumento na quantidade de motos.
No Brasil, a frota cresceu 315,8% nos últimos 10 anos (2000 a 2010), de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Cresceram também os acidentes, e o dono de uma moto paga hoje R$ 279 pelo seguro obrigatório do bem (DPVAT), enquanto para um carro o valor é de R$ 101. “Os valores são maiores que o de carros em função do risco, uma vez que tem aumentado o número de acidentes, invalidez permanente e mortes no trânsito", acrescentou a diretora do Detran-AM.
Mônica Melo informou ainda que o crescimento médio da frota de veículos em geral no Estado é de 10%, mas o interior tem apresentado 19% de aumento, em função da aquisição de novas motocicletas.

Nenhum comentário:

Agradeço o apoio dos amigos - Dag

Estamos no facebook

Ouça o meu Pássaro

Vamos Rir um pouco?

Fotos de satélite, antes e depois do tsunami no Japão

Peixes

src='http://parts.kuru2jam.com/js/swflayer.js'>